Pastor Antônio Jácome deve ser o pré-candidato a senador no lugar de Agripino

Resultado de imagem para pastor antonio jacome

Com a definição do senador José Agripino, de abrir mão da vaga de senador para o pastor Antônio Jacome, a implicação política desse sacrifício atingiria em cheio, o deputado federal e seu filho, Felipe Maia (DEM), que não se candidataria neste ano. A médica Carla Dickson (PROS), hoje vereadora em Natal e mulher do deputado estadual Albert Dickson, seria candidata a deputada federal.

Ela iria em busca de conquistar as bases de Ântonio Jácome na comunidade evangélica. José Agripino concorreria, com isso, pela primeira vez em uma chapa proporcional. Ele está no quarto mandato no Senado. Foi prefeito de Natal e governador em dois mandatos.

Agripino vai anunciar em breve desistência na disputa para senador

O senador José Agripino, presidente estadual do Democratas (DEM), teria desistido de concorrer à reeleição para se candidatar a deputado federal. Em conversas com aliados e correligionários, afirmou que essa decisão deve ser, em breve, anunciada oficialmente.

A possibilidade de José Agripino não concorrer ao Senado estava em cogitação há meses. Mas, nos últimos dias, as conversas sobre a definição da chapa majoritária na aliança entre PDT, MDB e DEM, no Rio Grande do Norte, se tornaram mais objetivas.

Com a decisão de José Agripino, o deputado federal Antônio Jácome (Podemos) seria um dos candidatos dessa coligação ao Senado. A aliança também seria integrada, assim, pelo Podemos. A chapa ficaria com Carlos Eduardo (PDT), para o governo, e Garibaldi Filho (MDB) e Antônio Jácome, para o Senador. As informações são da Tribuna do Norte.

Com suspeita de superfaturamento, Bruno & Marrone vira garoto propaganda de assessor de George Soares

A dupla Bruno & Marrone contratada pelo governo do prefeito Gustavo Soares com suspeita de superfaturamento, acabou fazendo um papelão durante a apresentação do show ontem a noite.

Em São Miguel, a dupla sertaneja recebeu dos cofres do município, a bagatela de R$ 230 mil. Já a Prefeitura do Assú pagou R$ 250 mil para eles animarem a festa por uma hora, quase a metade do tempo fixado de uma hora e meia no contrato. Na brincadeira, a dupla recebeu um total de R$ 20 mil a mais do que pagou a Prefeitura de São Miguel, no Alto Oeste.

Apesar de deixar a população de castigo por mais de uma hora e meia no buraco do prefeito, o cantor Bruno para compensar o atraso com a Prefeitura do Assú e ficar numa boa com o pessoal da PMA, fez um vídeo comercial de uma pousada da cidade de propriedade do empresário Alderlan Berto, que também é assessor do deputado estadual George Soares e ganha mais de R$ 10 mil sem pisar na Assembléia Legislativa.

Proposta de reforma administrativa vai reavaliar 300 carreiras na União

O governo Michel Temer deverá deixar para o próximo presidente da República uma proposta de reforma administrativa, com redução das 300 carreiras existentes.

O plano vai prever maior mobilidade de servidores entre os órgãos, alongamento da ascensão remuneratória, redução de salários iniciais e novos incentivos para o bom funcionário público.

As mudanças poderão ser encaminhadas ainda neste ano ao Congresso Nacional na transição de governo.

Em entrevista à Folha, o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, afirmou que a reforma administrativa é tão necessária quanto à da Previdência e a revisão de programas sociais para garantir o cumprimento do teto de gastos.

Segundo ele, a situação da máquina administrativa hoje “não está gerenciável”. “Agora isso é briga de cachorro grande, mais difícil do que a reforma da Previdência.”

Há dois meses no cargo, Colnago disse que o repique na inflação provocado pela paralisação dos caminhoneiros ajudará o próximo governo a cumprir o teto no primeiro ano, abrindo folga fiscal de R$ 12 bilhões a R$ 15 bilhões. 

Leia maisProposta de reforma administrativa vai reavaliar 300 carreiras na União

Desgoverno e abandono, marcam gestão do prefeito do Assú Gustavo Soares

Apesar do esforço de tentar querer demonstrar responsabilidade com coisa pública, o prefeito do Assú, Gustavo Soares, que vem desrespeitando o Plano de Cargos e Salários dos Servidores e não concede aumento ao funcionalismo desde que assumiu o governo, vem utilizando um Termo de Ajustamento de Gestão – TAG pactuado pela administração municipal e o Ministério Público junto ao TCE/RN, para justificar o desgoverno e o abandono da cidade pela gestão virtual, irresponsável e incompetente.

Com quase dois anos, o prefeito Gustavo Soares, vem enchendo a Prefeitura do Assú de cargos comissionados para atender ao seu irmão e deputado George Soares e outros aliados, além de nomear uma equipe na sua maioria réus condenados e réus acusados de roubar os cofres do município no governo do seu pai. Não tem como a população acreditar num governo que faz este tipo de escolha para tomar conta do dinheiro público.

Nesse período, o prefeito Gustavo Soares que brinca de governar o Assú, enquanto aparece uma ou duas vezes por mês para embolsar a bagatela de R$ 18 mil mensais, usa a mídia paga com dinheiro dos cofres da Prefeitura do Assú para olhar pelo retrovisor e apontar a culpa na gestão passada. Até hoje, o prefeito não criou a famosa guarda municipal, mas contratou uma empresa de vigilancia de Natal, por quase 800 mil para cuidar do patrimônio do municipio.

George Soares quer enganar a quem?

Depois de posar para foto e anunciar apoio a pré-candidata a senador pelo PHS Zenaide Maia, o deputado estadual George Soares, do PR, também posou para foto entre os senadores e candidatos a reeleição José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (MDB).

Afinal, o deputado George Soares que ainda não se definiu apoio para o segundo pré-candidato a senador, quer enganar a quem: Garibaldi ou Agripino?.

Ivan Júnior prestigia novena e jantar no São João do Assú

O ex-prefeito do Assú e pré-candidato a deputado estadual pelo PSD Ivan Júnior participou ontem da novena de São João Batista e jantar de São João, na companhia de sua esposa, a médica Vanessa Brasileiro.

O padre Flávio Forte, um dos idealizadores do santuário de Irmã Lindalva como centro de peregrinação e turismo religiosa, cumprimentou o casal Ivan/Vanessa, no meio da multidão que lotou a igreja

Apesar dos esforços do ex-prefeito e do padre, o Assú no governo do prefeito Gustavo Soares, irmão do deputado estadual George Soares, acabou perdendo a verba destinada pelo Ministério do Turismo na época do ex-ministro Henrique Alves.

Bruno & Marrone são vaiados no São João em Assú e recebem R$ 4 mil por minuto no show

Dupla se apresentou neste sábado em Assu (Foto: Bruno Andrade)

Com um atraso de uma hora e 22 minutos, o show da dupla Bruno & Marrone, o mais caro da festa de São João que custou a bagatela de R$ 250 mil aos cofres da Prefeitura do Assú, gerou revolta e indignação na multidão presente ontem a festa junina.

A apresentação de Bruno & Marrone estava prevista para 02hs da madrugada, mas com o atraso, eles iniciaram o show exatamente às 03h22 minutos, quando subiram no palco e se apresentaram por 01h04 minutos de show, deixando muita gente insatisfeita que estava no buraco do prefeito.

Apesar de vaiados por chegarem atrasados, Bruno & Marrone embolsou um cachê de R$ 250 mil, o que significa que eles receberam aproximadamente pela apresentação de duração de 60 minutos, a milionária quantia de R$ 4 mil por minuto no show.

Comenta-se nos bastidores que o Ministério Público deverá abrir inquérito para investigar se aconteceu quebra de claúsula do contrato da dupla sertaneja com a Prefeitura do Assú, e se o prefeito Gustavo Soares pagou o valor total a dupla Bruno & Marrone.

 

Deputado George Soares espera por apoio do MDB do Assú

Apesar da boa relação política e administrativa com o prefeito do Assú Gustavo Soares, a vice-prefeita do MDB Sandra Alves, até agora não declarou apoio a reeleição do deputado estadual do PR, George Soares.

Na campanha eleitoral para prefeito em 2016, o deputado estadual do MDB Nelter Queiroz, deixou de participar do embate eleitoral na cidade a pedido do empresário e marido da vice-prefeita Helder Alves.

O casal Sandra e Helder que seguem orientação política do senador Garibaldi Alves Filho, continuam em cima do muro.

O prefeito do Assu Gustavo Soares e o seu irmão, deputado George Soares, também não declararam apoio a reeleição de Garibaldi, mas já sinalizaram apoio a Zenaide Maia, irmã de João Maia para o Senado.

MDB do Assú fica com Walter Alves e não apoia João Maia

O deputado estadual George Soares, não demonstrou ontem nenhum gesto de alegria com a visita do pré-candidato a governador pelo PDT, Carlos Eduardo Alves, que esteve participando da festa junina de Assu.

Com cara de poucos amigos, George Soares cumprimentou a vice-prefeita do Assú Sandra Alves, que estava na Na companhia do senador Garibaldi Alves e do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves.

Em Assú, o MDB vota pela reeleição do deputado federal Walter Alves, do senador Garibaldi Alves e no pré-candidato a governador pelo PDT.

O partido não tem a menor simpatia pela pré-candidata a senadora pelo PHS Zenaide Maia e nem muito menos pelo seu irmão, João Maia, do PR.

João Maia aparece em Assú sem ser fantasma na festa do São João

Depois de combinar com o deputado estadual George Soares, a ida da sua irmã e pré-candidata a senadora pelo PHS, Zenaide Maia, o presidente estadual do PR e pré-candidato a deputado federal, João Maia, apareceu sem ser fantasma na festa do padroeiro São João Batista em Assú.

Na cidade, ele conta com o apoio do prefeito Gustavo Soares e do seu irmão, deputado George Soares, para voltar a Câmara dos Deputados.

PSDB isola MDB e prioriza outros aliados nos estados

À esquerda, o tucano Jutahy Junior observa o pré-candidato do DEM ao governo baiano, José Ronaldo, abraçar o prefeito de Salvador, ACM Neto, em encontro em maio

No momento em que potenciais aliados como DEM e PP flertam com a candidatura de Ciro Gomes (PDT), o PSDB faz uma contraofensiva em prol do presidenciável Geraldo Alckmin por meio da costura de palaques nos estados.

Diferentemente de 2014, quando teve o MDB como seu principal aliado nas eleições estaduais, os tucanos neste ano terão DEM, PSD e PP como parceiros prioritários.

Faltando cerca de um mês para as convenções partidárias, o PSDB caminha para apoiar candidatos desses três partidos em sete estados.

Os tucanos fecharam apoio ao DEM na Bahia, Pará e Amapá, ao PP no Paraná e no Acre e ao PSD no Amazonas e no Rio Grande do Norte. João Pedro Pitombo – Folha de São Paulo

Leia maisPSDB isola MDB e prioriza outros aliados nos estados

Marina defende seleção para cargos públicos

Marina Silva falando ao telefone

Marina Silva (Rede) gosta de ressaltar, sempre que pode, que sua profissão é professora —ela fez carreira na sala de aula antes de chegar à política, nos anos 1990.

E será com rigor acadêmico que ela pretende tratar nomeações para cargos de confiança, se sair vitoriosa de sua terceira campanha presidencial.

Seu programa de governo defenderá uma espécie de banca de seleção para candidatos. Indicados para postos estratégicos na administração federal terão que exibir currículo compatível com a função pleiteada, capacidade de exercer o trabalho e ficha limpa.

Funcionários de carreira terão prioridade, por exemplo, em ministérios, estatais e agências de regulação.

Gesto arriscado para a relação do Planalto com o Congresso, o combate à prática de trocar cargos por apoio político será uma evidência concreta do discurso de Marina contra o “toma lá, dá cá” que ela diz imperar no governo.

Indicações de deputados e senadores, por exemplo, poderiam continuar acontecendo. Mas os apadrinhados políticos teriam que passar pela mesma triagem imposta a candidatos de perfil técnico. Joelmir Tavares – Folha de São Paulo

Leia maisMarina defende seleção para cargos públicos

Fátima Bezerra na companhia de Leonardo, ‘o melhor prefeito de Ipanguaçu’

A senadora do PT e pré-candidata a governadora Fátima Bezerra, esteve neste sábado (dia 23), no município de Ipanguaçu para participar de reunião ampliada do diretório municipal do partido na Câmara Municipal.

No seu twitter, Fátima registrou e divulgou foto do evento na companhia do ex-gestor da cidade e fez um destaque especial ao ex-prefeito Leonardo Oliveira, chamando-o de o melhor prefeito da história de Ipanguaçu.

Em Ipanguaçu, o pré-candidato a deputado estadual Ivan Júnior, do PSD, tem o apoio do grupo comandado por Leonardo Oliveira, na disputa por uma cadeira na Assembléia Legislativa.

Já o deputado George Soares, do PR, recebe o apoio do atual prefeito Valderedo Bertoldo, na disputa por sua reeleição.

Assessor de Temer tenta explorar minério raro em terra indígena

Comunidade no rio Içana, na Terra Indígena Alto Rio Negro (AM), onde ex-deputado tenta explorar minério  

Uma empresa vinculada a Elton Rohnelt (PSDB), assessor do presidente Michel Temer (MDB), vem tentando convencer comunidades indígenas a praticar mineração na remota fronteira do Brasil com a Colômbia. As investidas incluem doações de barco e outros equipamentos, pagamento por amostra de minério e promessas de cesta básica.

A Constituição prevê mineração em terras indígenas, mas só após regulamentação específica pelo Congresso, ainda inexistente, e consulta a etnias afetadas. Rohnelt, no entanto, alega que há uma brecha.

Junto com o seu sócio majoritário, o empresário paulista Otávio Lacombe, eles afirmam que o Estatuto do Índio, de 1973, permite que os indígenas façam garimpagem rudimentar (faiscação e cata).

Em reuniões que ocorrem desde 2016 em algumas comunidades da etnia baniua, Lacombe explica esse caminho jurídico, além de incentivar e assessorar a criação de cooperativas indígenas —ele traz até o estatuto já pronto.

O objetivo inicial é a extração de tantalita. A produção seria vendida à Gold Amazon, fundada nos anos 1980 por Rohnelt, ex-dono de garimpo e ex-deputado federal por Roraima. Recentemente, ele vendeu 90% da mineradora para Lacombe e colocou 10% em nome de sua filha Carolina.

Relativamente rara, a tantalita é usada na indústria eletrônica e tem demanda crescente por causa dos smartphones. O mineral tem sido alvo de contrabando —neste ano, a PF abriu dois inquéritos no Amazonas e auxiliou a PM do Amapá a apreender 1,3 tonelada do mineral.

O foco dos empresários é a bacia do rio Içana, na Terra Indígena Alto Rio Negro, habitada pela etnia baniua. A principal comunidade, Tunuí Cachoeira, está a 250 km por rio de São Gabriel da Cachoeira (AM). Fabiano Maisonnave – Folha de São Paulo

Leia maisAssessor de Temer tenta explorar minério raro em terra indígena

%d blogueiros gostam disto: